Renitência

Últimas publicações

recent

O ecumenismo moral do cardeal Kasper

Tradução: Carlos Wolkartt – Renitencia.com

Em uma entrevista concedida ao vaticanista Andrea Tornielli, em 18 de setembro de 2014, o cardeal Walter Kasper perguntou se não seria possível considerar que os elementos do sacramento do matrimonio podem ser encontrados num casamento puramente civil. Ele pensa que «o compromisso definitivo, o amor e o cuidado mútuo, a vida cristã, o compromisso público» que unem certos casais recasados civilmente podem ser considerados como os elementos do matrimônio sacramental. Os divorciados que contraíram novas núpcias poderiam, portanto, ser autorizados a receber a comunhão.

Para o prelado alemão, assim como há, de acordo com o Concílio Vaticano II, elementos de santificação em outras denominações religiosas, fora da Igreja Católica, assim também pode haver elementos do sacramento do matrimônio fora do casamento sacramental propriamente dito. Passando do ecumenismo doutrinal ao ecumenismo moral, o cardeal Kasper ignora «misericordiamente» o vínculo contraído no matrimônio sacramental que precede ao novo casamento civil e dissolve «pastoralmente» a doutrina recordada por Jesus Cristo: «Não separe o homem o que Deus uniu» (Mc. X, 9).

O cardeal Kasper, que era já um especialista no «consenso diferenciado» com os luteranos (cf. Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação, de 31 de outubro de 1999), tornou-se hoje o teórico da «diferença consensual»: segundo ele, o recasamento civil não pode ser considerado como um sacramento absolutamente certo, mas como um certo sacramento... apesar de tudo. Apesar de todo o ensinamento constante da Igreja.
O ecumenismo moral do cardeal Kasper Reviewed by Editor on sexta-feira, setembro 26, 2014 Rating: 5
Todos os direitos reservados — Renitência © 2013—2018
Hospedado no Blogger. Desenvolvido por Sweetheme.

Entre em contato conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.