Renitência

Últimas publicações

recent

Ploumen diz que condecoração papal é «confirmação de seu trabalho»


OnePeterFive, 16 de janeiro de 2018
Tradução: Carlos Wolkartt – Renitencia.com

Em 12 de janeiro, os portais OnePeterFive e Lepanto Institute relataram que Lilianne Ploumen, política holandesa e ativista internacional pró-aborto, foi condecorada em 2017 como Comendadora da Ordem de São Gregório Magno — uma insígnia pontifícia dada pelos "serviços prestados à Igreja". Diversas fontes diplomáticas junto ao Vaticano já confirmaram ao OnePeterFive que a condecoração foi concedida a Ploumen no ano passado, quando ela participou de uma visita de estado oficial do Rei Guilherme Alexandre e da Rainha Máxima dos Países Baixos ao Vaticano em junho de 2017.

Ploumen, que já atuou como ministra do Comércio Exterior, Desenvolvimento e Cooperação da Holanda, inaugurou em 2017 uma iniciativa mundial chamada "She Decides". Autodenominada como "um movimento global", a She Decides foi projetada para "apoiar os direitos fundamentais de meninas e mulheres de decidirem livremente para si mesmas sobre suas vidas sexuais, incluindo se, quando, com quem e quantos filhos terão. Isso inclui o acesso à contracepção moderna, à educação sexual e ao aborto seguro".

O movimento She Decides nasceu como resposta à brecha no financiamento de instalações de "planejamento familiar" espalhadas ao redor do mundo, aberta depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, reinstalou a Política da Cidade do México, que bloqueia o financiamento do governo norte-americano a ONGs que prestam serviços relacionados ao aborto. Dentro de seis meses, a She Decides — que conta com o apoio de 60 países — arrecadou verbas garantidas que totalizam US$ 300 milhões.

Há pouca informação oficial disponível on-line sobre a Ordem de São Gregório, mas um website que detalha sua história indica que uma pessoa é "normalmente recomendada à Ordem por Bispos Diocesanos ou Arcebispos ou Núncios, por seus méritos ou serviços especiais". Talvez seja por essa razão que o cardeal Willem Eijk, de Utrecht, emitiu hoje uma declaração assinalando que ele não tinha conhecimento e não teve nenhum envolvimento na condecoração de Ploumen:

"Em resposta a muitas perguntas vindas da Holanda e do exterior, o cardeal Eijk afirma que não se envolveu na aplicação do título de Comendadora da Pontifícia Ordem Equestre de São Gregório Magno à ex-ministra L. Ploumen no ano passado. O cardeal também desconhece o fato de que esta condecoração papal tenha sido solicitada a ela."

Fontes apontam que uma troca de condecorações de rotina foi feita entre oficiais do Vaticano e da delegação holandesa, e que a única razão pela qual Ploumen recebeu a medalha foi porque fazia parte desse grupo.

[Atualização do Renitência: a Santa Sé emitiu um comunicado confirmando esta versão.]

No entanto, em um vídeo postado no YouTube, Ploumen discorre sobre a distinção recebida (expondo a medalha enquanto fala com o entrevistador) dizendo que foi homenageada "apesar" do fato de ser uma ativista pró-aborto.

Uma entrevista mais longa na BNR Newsradio da Holanda revela algumas afirmações adicionais de Ploumen, nas quais ela diz que o Vaticano lhe deu essa distinção como um "prêmio" pessoal, ao invés de uma honra pro forma concedida a toda a delegação. Ela conta ao entrevistador que isso aconteceu embora acredite que o Vaticano estava ciente de seus trabalho com a She Decides, e que vê a homenagem como confirmação de seu trabalho. Com a ajuda do Lepanto Institute, a parte mais relevante da entrevista foi transcrita e traduzida:

BNR – E há outra condecoração, do papa...

Ploumen – Sim, recebi outra condecoração. Recebi um alto reconhecimento do papa.

BNR – Pelo que você fez no campo dos abortos?

Ploumen – Bem, isso não é completamente certo, mas é, por si mesmo, interessante que seja por serviços meritórios prestados à sociedade.

BNR – Bom, isso seria aplicável a muitas outras pessoas.

Ploumen – Sim, com certeza, mas o Vaticano certamente sabe que eu dei início ao She Decides e mesmo assim me deram essa distinção — muito especial.

BNR – Trata-se de que tipo de condecoração, exatamente?

Ploumen – Comendadora da Ordem de Gregório.

BNR – Parabéns.

Ploumen – Obrigada.

BNR – É uma atitude bastante inusitada do Papa.

Ploumen – Sim, muito. E eu estou muito feliz com isso.

BNR – Você vê isso como confirmação do que está fazendo pelas meninas e mulheres, e pela questão do aborto?

Ploumen – Sim, isso mesmo, e também, nos últimos anos, investi muito tempo no estabelecimento de contatos com o Vaticano.

BNR – Lobbying?

Ploumen – Sim, lobbying. Sobretudo porque o Vaticano, principalmente com os papas anteriores, era muito rígido em relação aos direitos das mulheres. E isso não vai mudar no curto prazo, mas talvez existam algumas áreas em que podemos trabalhar juntos, e foi isso que eu tentei. Por exemplo, a Igreja também é contra casamentos infantis. Para a gente pode parecer estranho, mas em muitos países a Igreja tem uma influência muito forte. Por isso, se um bispo disser que não é uma boa ideia forçar um casal de 14 anos a se casar, isso pode ser de grande ajuda. Por exemplo, há um bispo na Uganda que falou contra a homossexualidade. Daí o Vaticano disse: "Okay, não estamos promovendo ativamente a homossexualidade, mas o homem é criado como ele é e devemos aceitá-lo assim".

BNR – E isso mostra o quanto você é pragmática também. Se o Vaticano pode ajudar com algo que nem sequer é o que eles representam, então...

Ploumen – Sim, claro. Não cometa erros. Eles têm muita influência, é claro, através da comunidade religiosa, mas também fazem parte de negociações dentro das Nações Unidas. E por isso faz toda a diferença se eles estão do lado da Arábia Saudita ou do lado da Holanda... e eu prefiro que eles estejam do nosso lado.

Fontes próximas a toda essa história insistem que a distinção foi concedida a Ploumen não em resposta ao seu trabalho, mas apenas como uma troca durante uma visita de estado. Se isso for verdade, suas respostas à BNR são apenas decorativas, no mínimo.

Também surgiram dúvidas sobre o motivo pelo qual o Vaticano não pesquisou sobre os destinatários da condecoração, uma questão ainda mais urgente considerando o fato de que Ploumen já era uma figura conhecida em Roma, tendo reunido-se com o Papa Francisco em 2015 para discutir as mudanças climáticas.

Para colocar ainda mais lenha na fogueira, em um artigo de 14 de janeiro para o portal Crux, John Allen Jr. escreveu que o Papa Francisco é diferente dos seus recentes predecessores na medida em que ele está bem ciente do que está acontecendo em seu Vaticano: "O que ninguém discute é o fato da situação: Francisco simplesmente sabe o que está acontecendo" [destaque adicionado].
Ploumen diz que condecoração papal é «confirmação de seu trabalho» Reviewed by Editor on terça-feira, janeiro 16, 2018 Rating: 5
Todos os direitos reservados — Renitência © 2013—2018
Hospedado no Blogger. Desenvolvido por Sweetheme.

Entre em contato conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.